Pesquisar este blog

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Por que Estevão


Muita gente busca, nas eleições, votar em candidatos que tenham ligação com suas regiões – principalmente no caso de deputados estaduais, que, grosso modo, acabam funcionando como representantes distritais, embora legalmente não o sejam.
Outros eleitores, por sua vez, não se preocupam com a geografia ou tampouco com região “representada” por determinado candidato, preferindo outros predicados, como afinidade ideológica ou programática.
Infelizmente, é raro encontrar candidatos que reúnam qualidades como compromisso com regiões mal ou pouco representadas na Assembleia e, ao mesmo tempo, detentores de biografia recheada de fatos ligados à luta democrática, ao desenvolvimento econômico e à educação, temas tão caros e necessários ao nosso país.
Estevão, candidato do PPS a uma vaga na Assembleia Legislativa de São Paulo, certamente é um dos mais completos representantes desta casta de políticos. Despontou para a política ainda jovem, e disputou uma eleição para prefeito de Orlândia em 1988 – não venceu, mas quebrou paradigmas juntamente com o companheiro Oswaldo Ribeiro Junqueira Neto, o Vado. Quem hoje está na faixa dos trinta e poucos anos ainda deve lembrar do jingle...
Mas quem visa a uma sociedade de inclusão e preparada para um presente cada vez mais exigente dos indivíduos, não desiste. E, assim, depois tornou-se prefeito de Orlândia, vice-prefeito e secretário de Educação, pasta na qual desenvolveu uma série de programas voltados para o crescimento intelectual de crianças e jovens.
Estevão não passa despercebido seja onde estiver. Não só pela altura, bem acima da média brasileira, mas também pela inteligência, humildade e gentileza, que fazem parte de seu cotidiano – ao contrário de outros, que afloram apenas em período eleitoral. Conversa sobre tudo que interessa ao interlocutor, do cotidiano às mais áreas especialidades da economia e relações interpessoais.
Quando começava como repórter na Folha de Orlândia e no Jornal Atual, ambos infelizmente extintos, Estevão me recebia atenciosamente para longas conversas, depois transformadas em textos. E, atendendo a pedidos, escreveu um artigo sobre a Orlândia do futuro numa edição dos 80 anos da cidade do “Atual”.
Também marcante o Fórum de Desenvolvimento, do qual participou e que discutiu o futuro econômico da cidade – certamente algo que pode ser reeditado. Orlândia talvez seja uma das poucas cidades que poderia criar um fórum somente com pessoas da cidade, pois há orlandinos de sucesso em tantas áreas (de educação e tecnologia a informação e economia), que poderiam contribuir enormemente para o desenvolvimento da cidade.
Não pude entrevistá-lo quando prefeito ou vice, pois atuava na imprensa de outras cidades. Uma pena, pois tenho certeza que seriam excelentes conversas, e poderia aprender ainda mais. Outro dia, um amigo que observa mais atentamente a campanha de Estevão, se surpreendeu ao vê-lo ler um livro sobre astronomia – em inglês. Cultura talvez seja o grande diferencial das pessoas.
Creio que Estevão reúne qualidades pessoais, intelectuais e políticas para representar o povo de São Paulo na Assembléia. Certamente, a Casa só terá a ganhar com sua perspicácia e inteligência para desenvolver leis e projetos que contribuirão para garantir um futuro brilhante para o Estado. Orlândia, terra adotiva de Estevão, só terá a ganhar. De minha parte, vou contribuir da melhor maneira: com meu voto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário