Pesquisar este blog

terça-feira, 23 de novembro de 2010

"Não me incomodo em procurar respostas"



Abaixo, entrevista com a astróloga Márcia Belato Garbin:
- Por que as pessoas têm tanta curiosidade em relação ao futuro?
As pessoas almejam chegar sempre a algum lugar, mas fatores e fases dificultam esta trajetória. Assim, procuram buscar no meio astrológico respostas ou caminhos que as levem a encarar a vida de uma maneira mais suave. Na esperança de alcançar um objetivo tudo é válido, até dar uma olhada no que os astros têm a dizer - uma segurança, de certa forma. Tenho clientes que não fecham negócios sem consultar a astrologia antes, querem ver se será propício, e outros que buscam informações sobre relacionamentos, como agir, que energias influenciam etc.

- O que diz às pessoas que não acreditam em astrologia e/ou previsões?

Sim, existem pessoas que negam a validade da astrologia e as previsões, mas isso encaro de forma normal, acontece com todas as profissões e credos. Acreditar em algo ou alguma coisa é muito pessoal, seria como um jogo de futebol, em que o cético acerta um gol falando que a astrologia não funciona, até comprova por meio científico, e por outra vez a astrologia também faz seu gol acertando inúmeras coisas. O cético sempre diz: “Eu acredito apenas naquilo que a ciência me comprova." Já os que acreditam na astrologia pensam: “Acredito que tudo é possível." E veem na astrologia um caminho para obter suas respostas, mas é preciso saber o que é uma coisa para poder gostar ou não. Conta-se a seguinte história: Uma vez o astrônomo Edmund Halley perguntou para o físico Isaac Newton como ele poderia acreditar em astrologia. Ele respondeu, polidamente: "A diferença é que eu conheço astrologia, você não."

- Como a astrologia entrou na sua vida? É algo que se aprende ou você considera um "dom"?
Esta é uma ótima pergunta. Muitas pessoas estão no mercado de trabalho nesta área sem nenhum preparo, os chamados "picaretas", que se aproveitam de informações na internet sobre astrologia e se passam por astrólogos. Mas na verdade não é bem assim, como em qualquer profissão é preciso estudar muito e estar atualizado também. E também há um dom incluso. Quando se faz uma coisa, tem de ser bem-feita. Enquanto católica, estudei também Teologia, mas depois que me tornei espírita da linha kardecista nasceu em mim muitos desejos e um deles foi o interesse pela astrologia. Podem até dizer que uma coisa não tem nada a ver com outra, mas se enganam: nada na vida é por acaso, tudo tem um sentido e uma explicação. Astrologia, tarologia e radiestesia só vieram preencher um espaço que acredito que já estava predestinado.

- Você se incomoda por saber algo do futuro? Sabe algo sobre o seu próprio futuro?
Não me incomodo nunca em procurar respostas quando preciso, tanto na astrologia quanto nas minhas cartas de tarô. Uma de minhas previsões particulares é que ainda voltarei morar em Orlândia, e isso poderão comprovar. Mas, veja bem: sempre digo para todos meus clientes que, independentemente de cartas e mapas astrais, devemos seguir a vida baseada em nossos anseios, deixar as coisas acontecerem em seu tempo. Pois o dono de nosso destino somos nós mesmos, e podemos mudá-lo a qualquer instante.

- Que achou de fazer o mapa astral de Orlândia? Ficou surpresa com alguma coisa?
Particularmente, foi um prazer enorme, uma honra, pois sou filha de Orlândia, tenho parentes aí, amigos que estimo muito. Quanto ao mapa de Orlândia, nada me surpreendeu, pois fiz também o mapa do fundador, Capitão Francisco Orlando Diniz Junqueira, e vi ali a resposta por ser uma cidade próspera e com um belo futuro. Por exemplo, no passado: a personalidade do coronel, muito ousada, determinou que a cidade fosse projetada com características urbanas modernas, cortada por amplas avenidas, o que foi determinante para o crescimento, e isto está na comparação da posição do sol dele em sextil com Júpiter de Orlândia.

“Presente e Futuro: Na prognose que fiz, de espaço de tempo de um ano, minha análise foi esta:

Data: 01/11/2010 a 01/12/2011

Mercúrio transitador na sétima casa (25/11 a 25/12/2010)

A análise me mostra na área da Saúde haverá certas discussões, pois Orlândia, apesar de estar sempre em busca de ajudar sua população, seus governantes estão baseados em fatos pequenos ainda. É bom aliviar os ânimos e repensar uma boa forma de atender melhor à população, principalmente neste final de ano. Confiram os números de atendidos e comprovem.

“A análise de Vênus transitador em conjunção com o meio do céu de Orlândia vem afetar diretamente na área da Cultura. As datas 27, 28 e 29 de abril de 2011 se destacam pela bela simpatia de seus representantes. Especificamente no âmbito das artes, a cidade se destacará, pois está fazendo um trabalho sério e vai colher o que planta.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário