Pesquisar este blog

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Novos projetos para a Cultura em Orlândia

A secretária de Cultura, Josimara Ribeiro, a bailarin,  Marisol Gallo, o presidente da Circolo Italiano, Gualter Carrara e o bailarino Elydio Antonelli, em evento em Ribeirão Preto em 2008 (foto: divulgação)


Abaixo, a “Nota de Esclarecimento” enviada ao blogue pela secretária de Cultura, Josimara Mendonça de Camargo.

"A respeito do texto publicado no orlandiasp.blogspot.com sob o título "Orlândia perde R$ 85 mil para Cultura", vimos restabelecer a verdade dos fatos.
 
"Com o objetivo de disseminar o hábito da leitura em todos os bairros da cidade, a Coordenadoria de Cultura de Orlândia buscou reunir informações para apresentação de projeto em atendimento ao edital Mais Cultura de Apoio às Bibliotecas Públicas, da Secretaria de Articulação Institucional, Diretoria do Livro, Leitura e Literatura do Ministério da Cultura.
 
"O referido edital previa a implantação de bibliotecas em prédios públicos já existentes em bairros, distritos ou em propriedades rurais, atendendo às necessidades de descentralizar o atendimento de biblioteca em nossa cidade. Ensejando esforços para cumprir o exigido, a Coordenadoria de Cultura realizou pesquisa e encaminhou ofício para os órgãos públicos das três esferas de poder que possuíam prédios públicos nos bairros da cidade, solicitando seção de espaço para instalação da referida Biblioteca, já que o edital exigia o envio de planta baixa do imóvel em questão.

"Diante da inexistência de espaços com a possibilidade de atender a esse fim, o projeto da Coordenadoria de Cultura de Orlândia deixava de atender a uma das exigências legais do certame, e não poderia seguir participando do edital. Como o pedido já havia sido encaminhado para o órgão competente responsável pelo edital, a Coordenadoria foi informada de que estaria não habilitada para receber os recursos.
 
"Antecipando a informação que o município de Orlândia não seria contemplado pelo Edital em questão, imediatamente a Coordenadoria de Cultura planejou uma segunda opção para obter esse recurso, por meio do ingresso no Consórcio Intermunicipal da Cultura, AGCIP, que assegurará a obtenção, pelo município de dois agentes de cultura, três Pontos de Cultura e de 2 Bibliotecas de Bairro (Pontos Mais Leitura). 
"Quem participa da administração pública sabe que o fato extraordinário é conquistar um edital e obter recursos. Faz parte do rito público participar de editais, apresentar bons projetos, que nem sempre podem contemplar as expectativas dos órgãos financiadores ou concedentes de recursos a fundo perdido.
 
"É indispensável aos profissionais da comunicação, que tenham como intuito informar a opinião pública que, antes da edição e divulgação de quaisquer matérias, seja exercido o princípio consagrado do jornalismo que é ouvir os dois lados, sob pena do texto produzido se mostrar tendencioso e não refletir a verdade dos fatos.
 
"Reafirmamos o nosso compromisso como cidadã e como gestora pública pelo desenvolvimento. Orlândia não perdeu R$ 85 mil. Aliás, desde o início da atual Administração, o município passou a contar com uma consistente política cultural, nomeou seu primeiro conselho municipal de cultura e integra, de forma inédita os Conselhos Estadual e Nacional da Cultura e já conta com seu Plano Museológico.

"Passou a ser referência no estado, tendo recebido, de forma pioneira em sua história o mapa Cultural e participado do Revelando São Paulo. Como poucas vezes na nossa história, Orlândia tem recebido exposição de artes, doação  de livros, oficinas culturais Cândido Portinari  e também de tela de projeção. 

"Nossos artesãos foram inscritos na Sutaco, o que promoverá a categoria como um todo. Estamos construindo uma nova história, com uma cultura de inclusão em defesa da cidadania. Esta é a verdade."

Josimara Ribeiro de Mendonça Camargo
Coordenadora de Cultura do Município de Orlândia

Nenhum comentário:

Postar um comentário